GREVE DOS CAMINHONEIROS

Prezados Associados,

A ABRACE – Associação Brasileira das empresas Montadoras e Locadoras de Stands, atenta por conta da greve dos caminhoneiros, e preocupada com a situação de diversos associados, que neste momento tem seus caminhões parados (presos) em estradas de todo país, sugere as seguintes providências, a fim de minimizar eventuais responsabilidades:

  • A greve e a paralização das entradas é considerada, por analogia, caso de “força maior”. Impossível às empresas atenderem seus clientes seus clientes nos prazos previstos, com as estradas totalmente bloqueadas pelos caminhões grevistas. De toda forma, há decisões judiciais de todo tipo, inclusive responsabilizando as empresas pelo “descumprimento” contratual quanto aos prazos de montagem e desmontagem.
  • Importante, neste momento, estar “junto” de seu cliente. Provavelmente ele está tendo tantos ou maiores prejuízos que você. Informe sobre a condição das estradas, tire fotos do caminhão parado e envie, consulte-o sobre a greve e a paralização na sua região.
  • Mantenha-se conectado ao cliente “24 horas por dia”. Atualize sobre as notícias (ainda que sejam as mesmas). Isso demonstra atenção, preocupação e comprometimento.
  • Solicite informações (sempre por escrito) à PROMOTORA do evento. Pergunte se há mais empresas atrasadas, de onde são estas empresas.
  • Solicite maior prazo, explique as razões.
  • Imprima (em PDF) o maior número de matérias jornalísticas que façam menção à situação das estradas e da própria greve (principalmente aquelas que afetem sua empresa).
  • Tente obter ajuda com parceiros locais. Simplesmente cruzar os braços e esperar a greve acabar é o que de pior podemos fazer.
  • Certifique-se que se caminhão não pode pegar outra estrada, e, se possível, o faça (ainda que com maiores custos). Isso certamente é fator importante.

Estas são apenas recomendações, que podem minimizar os efeitos deste catastrófico evento em nosso país.

Isentos no julgamento do mérito, quanto à legalidade do movimento, certo que a paralização de estradas gerará consequências terríveis ao país, que serão sentidas por muito tempo.

Solidarizamo-nos com nossos associados e com o mercado em geral, esperando que nosso país volte a andar “nas estradas do desenvolvimento, da ordem e do progresso”.

Forte ABRACE.

ABRACE – Associação Brasileira das Empresas Montadoras e Locadoras de Stands.

Marcelo Soares – presidente

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *